segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

30/01/1972 a 40 anos acontecia o massacre que inspiraria a música "Sunday Bloody Sunday"


"Bloody Sunday" (domingo sangrento) foi o nome pelo qual ficou conhecido um incidente ocorrido em Derry, ao norte da Irlanda, em 30 de janeiro de 1972, quando 26 pessoas que participavam de uma marcha pelos direitos civis foram atingidas por tiros disparados pelo Primeiro Batalhão de Paraquedistas Britânico, comandado pelo Tenente-Coronel Derek Wilford e seu segundo em comando, Capitão (mais tarde promovido a General) Mike Jackson. Os tiros foram iniciados quando parte dos manifestantes tentou vencer, atirando pedras, uma barricada montada pelos militares para conter a passeata. Treze pessoas, incluindo seis menores de idade, morreram na hora. Uma outra pessoa morreu (possivelmente devido aos ferimentos) seis semanas depois. Duas pessoas foram atropeladas por veículos militares. Segundo testemunhas e jornalistas presentes, nenhum dos atingidos estava armado. Cinco deles foram atingidos pelas costas.
Investigações levadas a cabo logo após o evento inocentaram os envolvidos. Uma segunda investigação iniciada em 1998 ainda está em andamento. O Exército Republicano Irlandês (IRA), organização paramilitar que pede a separação de parte da Irlanda do Reino Unido, fundado dois anos antes, teve um considerável aumento no número de recrutamentos e maior simpatia do público após o evento do dia 30 de janeiro.
Uma música com o mesmo nome do clássico do U2, "Sunday Bloody Sunday", foi gravada por John Lennon no álbum "Some Time In New York". O mesmo álbum traz também a música "The Luck of the Irish". Lennon era descendente de irlandeses. Paul McCartney, também descendente de irlandeses, lançou o single "Give Ireland Back to the Irish" após o incidente; a faixa foi a única da carreira solo de Paul a ser banida pela rádio BBC.
UM LANCE MUITO BRUTAL QUE FAZ 40 ANOS HOJE!!!!
GRANDE ABRAÇO!!!

2 comentários:

CIGANA DO ROCK CARLOS H. SILVA disse...

nossa, quem ta no poder tem que pensar e não querer ter o poder por qualquer meio...

Cláudia disse...

Massacre esquecido, nenhum jornal comenta isso ... que horror !